Durante a vida inteira, escutamos que o hábito de leitura é uma das coisas mais importantes para a nossa formação. Porém, com a rotina corrida e com as tecnologias cada vez mais presentes no dia a dia, não é tão fácil aplicar esse conhecimento na prática, certo? Ler um livro tem o potencial de ser muito mais do que uma obrigação.

HÁBITO DE LEITURA
O hábito de leitura é uma prática muito importante para o sucesso escolar – Foto: iStock/Divulgação/Educa SC

Leia mais:10 podcasts que todo vestibulando precisa acompanhar

Nos dias de hoje, a atenção que a leitura requer compete por espaço entre seriados emocionantes das plataformas de streaming, filmes premiados, redes sociais com dancinhas hipnotizantes e jogos online. Mesmo que todos esses entretenimentos tenham lugar em sua vida, ler um livro pode ser tão legal quanto.

Infelizmente, o país carrega consigo um dado preocupante: cerca de 44% da população brasileira não lê, segundo os dados de Retratos da Leitura no Brasil. A pesquisa considera como “leitor” a pessoa que tenha lido um ou mais livros nos últimos três meses, inteiro ou em partes.

Pensando neste dado, principalmente quando levamos em consideração a população jovem que ainda está na escola e, posteriormente, prestará provas de vestibulares como o Enem, torna-se importante levar a conscientização de que, apesar de muito alta, esta porcentagem pode mudar em alguns passos.

Por que o hábito de leitura é relevante?

De todos os exercícios que podemos aplicar em nossa vida, nenhum é tão crítico ao seu sucesso quanto o hábito de leitura. Ao longo de toda a formação escolar, professores passam diversas tarefas relacionadas à leitura: livros didáticos e de ficção, enunciados de questões, redação etc.

Quando o aluno gosta de ler, todas essas atividades se tornam mais fáceis. Não apenas porque elas não serão mais só guiadas pela obrigação, mas, sim, porque torna-se muito mais simples a interpretação.

Além disso, ler é a maneira mais certeira de impulsionar seu vocabulário e reforçar a capacidade de escrita. Esses dois fatos caminham juntos. Quem lê, escreve e, se escreve, possui um domínio da Língua Portuguesa e todas as suas particularidades.

A leitura também aumenta a rapidez com que você absorve informações e o desenvolve um raciocínio crítico e lógico para aplicá-las da melhor maneira possível, seja na redação do seu vestibular ou em conversas com amigos.

1.Leia o que você gosta

Mesmo se você nunca leu na vida, as suas preferências se apresentam em outros momentos como em filmes, séries e jogos. Apesar de serem conteúdos diferentes, é possível saber com quais temas e gêneros você se identifica. Muitos filmes são adaptados de livros e esse pode ser um bom início para criar o hábito da leitura. Comece por aí!

Os livros mais vendidos são os best-sellers, neles a linguagem costuma ser simplificada para prender o leitor na trama. Além disso, a maioria possui um enredo envolvente, que desperta a curiosidade nas pessoas. Desta forma, juntar o conhecimento do que você gosta e um best-seller do mesmo assunto pode ser uma ótima receita para entrar com o pé direito no mundo dos livros.

Leia mais: Consciência Negra: 7 ativistas negras brasileiras que você precisa conhecer

2.Comece com livros pequenos

No início, muitas pessoas ficam ansiosas para terminar um livro: assim que começam a leitura já contam as páginas para terminá-lo e, assim, ter sucesso no que se prometeu fazer. Porém, para isso dar certo, é importante começar com livros pequenos de até 200 páginas. Os enredos costumam ser mais acessíveis, rápidos e cativantes.

Por serem mais ágeis de ler, você sentirá uma motivação maior de ler mais. Um livro de 600 páginas pode ser desgastante neste início, justamente por demorar, sendo capaz de tirar a sua determinação na jornada literária.

3.Crie metas

Depois de escolher o livro que mais te agrada, estabeleça uma meta. Comece devagar, pratique e entenda o que funciona para você: 15 minutos por dia, um capítulo ou até cinco páginas diárias podem parecer pouco, porém, com consistência, você terá resultados! Cinco páginas se transformam em 150 no final do mês e 15 minutos em 7,5 horas.

Durante esse tempo, dedique-se totalmente à leitura, não busque distrações. O fato de fazer isso todos os dias, naturalmente torna-se um hábito e seu tempo diário irá aumentar.

4.Não insista em um livro que não gostou

Neste começo, é normal se sentir pressionado a terminar o livro que iniciou. Porém, essa não é uma prática recomendada. Passe por cima do seu orgulho e pule para o próximo! Encontrar o estilo literário que realmente amamos ou um autor que possui uma escrita que nos apetece é uma tarefa difícil e, muitas vezes, longa.

Obviamente isso não significa desistir nas primeiras páginas. Muitos livros – principalmente os maiores – demoram um pouco para desenvolver a história de forma completa, o que pode ser um pouco desestimulante nos capítulos iniciais.

“A vida é muito curta para livros ruins”, é o que diz Nancy Pearl, famosa escritora norte-americana. E ela está certa. Leu as primeiras 50 páginas e não curtiu? Troque-o sem remorso e parte para uma nova história.

5.Compartilhe suas experiências de leitura

Um ótimo motivador para ler mais é tornar o hábito uma prática social. Compartilhar suas anotações, pensamentos ou simplesmente o mesmo livro pode ser algo que vai impulsionar você a continuar lendo, já que agora você também irá responder à outra pessoa.

Redes sociais como o Reddit e Goodreads foram criadas especialmente para isso: compartilhar experiências literárias. Utilizar de métodos alternativos como esses também pode ser uma opção!