A educação é um grande potencial de transformação no mundo. Com ela, educadores conseguem ditar o rumo da vida de cada um de nós, desde as fases iniciais da escola até os últimos anos da graduação. Seja dentro ou fora da sala de aula, eles nos ensinam a pensar e formar um olhar crítico diante da sociedade.

educadores
Educadores transformam métodos de ensino com mudanças no espaço educativo – Foto: iStock/Divulgação/Educa SC

Leia mais: 5 formas para deixar a aula mais interativa com o uso da lousa digital

Ao longo dos séculos, vários professores se dedicaram à difícil tarefa de repensar a educação e revolucionaram o ambiente escolar de diversas formas, seja na prática ou propondo alternativas para métodos tradicionais de ensino.

Indo além do que se era esperado, estes novos caminhos da educação não tradicional serviram de inspiração para o aprimoramento das escolas que temos hoje. Na maioria das vezes dando suporte para o aluno agir com responsabilidade diante das dificuldades que o futuro tem de trazer.

Separamos cinco educadores especiais, que impactaram tanto a forma de fazer educação no Brasil e no mundo, quanto os locais que seus alunos foram capazes de conquistar.

1. Paulo Freire

paulo freire
O educador Paulo Freire é conhecido no mundo inteiro por sua vontade de fazer a diferença – Foto: Acervo pessoal Nita Freire/Divulgação/Educa SC

Paulo Freire é considerado um dos maiores educadores que já existiram. Com seu método de alfabetização de adultos, acreditava que a função dos professores era conscientizar seus alunos acerca da sua própria condição de vida, para assim libertá-los da opressão.

“Pedagogia do Oprimido” é o seu principal livro, escrito em seu exílio no Chile durante a Ditadura Militar. Nele defende que a escola tinha o dever de ensinar o estudante a “ler o mundo”, para assim transformá-lo.

O educador ganhou espaço de prestígio em quase todos os países do mundo, apesar de no Brasil ser incompreendido por muitos. Desta forma, levou esperança por meio da liberdade de educação e pensamento.

2. Antonieta de Barros

Antonieta de Bairros
Mural da educadora Antonieta de Bairros, feito pelo artista Rodrigo Rizzo, estampa o Centro de Florianópolis – Foto: Arquivo/Anderson Coelho/Divulgação

Menos de 50 anos desde a abolição da escravidão no Brasil, Antonieta foi eleita a primeira mulher negra no cargo de Deputada Estadual. Até os dias de hoje, ela ainda ocupa o espaço de ser a única em Santa Catarina.

“Educar é ensinar os outros a viver; é iluminar caminhos alheios; é amparar debilitados, transformando-os em fortes; é mostrar as veredas, apontar as escaladas, possibilitando avançar, sem muletas e sem tropeços”, disse Antonieta de Barros em um de seus discursos no Congresso.

Antonieta, apesar de ter virado Deputada Estadual, nunca deixou de lado a sua primeira profissão: professora. Sua história a favor da igualdade por meio da educação a seguiu em todos os momentos de sua vida.

Além disso, serviu de inspiração para meninas e mulheres que tinham o sonho de chegar onde só ela tinha conseguido até o momento. Antonieta foi contra tudo o que esperavam dela e se tornou uma das pessoas mais inspiradoras do século 20.

O Dia do Professor foi criado por ela. Celebrado em território nacional, é muito mais do que uma data comemorativa, mas, sim, resultado da luta e da vida de uma mulher, filha de ex-escravizados, que sonhava com a educação como caminho para o futuro.

3. Anísio Spínola Teixeira

Anísio foi o precursor de grandes mudanças no Brasil no século 20. Ele foi o pioneiro na implantação de escolas públicas em todos os níveis, pois acreditava que a educação gratuita de qualidade era um direito de todos.

Criou também, junto com outros 26 educadores, o manifesto “Pioneiros Pela Educação Nova”, que buscava um sistema do Estado de ensino livre e aberto. Somado à isso, escrever diversas obras voltadas à educação que impactam até os dias de hoje a forma como é feito escola no Brasil.

Leia mais: “Eu, professor, faço a diferença”: conheça a determinação de Áurea Lígia Tambosi

4. Emília Ferreiro

Emília era psicóloga e pedagoga nascida na Argentina, mas radicada no México, e revolucionou completamente a maneira de pensar a alfabetização, sobretudo no Brasil a partir dos anos 90.

Ela descobriu os mecanismos pelos quais as crianças aprendem a ler e a escrever. Com isso, foi responsável por inverter a lógica tradicional de ensino, entendendo o aluno em sua forma individual, não coletiva.

5. Booker T. Washington

Educador Booker T. Washington
Educador Booker T. Washington em um selo postal, nos Estados Unidos – Foto: iStock/ Divulgação/ Educa SC

Booker T. Washington (1856-1915) foi uma das mais importantes lideranças na luta pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Com o fim da escravidão nos EUA, ele viu na educação uma maneira de transformar sua vida.

Ingressou no Instituto Hampton e, desde então, o seu sucesso tanto como aluno quanto educador o tornou o porta voz dos negros americanos, mudando completamente os caminhos da educação no país.