Nos primeiros dias de junho é celebrada a Semana do Meio Ambiente, data criada para lembrar a importância da preservação e conservação. Com o crescimento dos grandes centros e o consumo excessivo, como trazer o tema para a sala de aula de uma forma que os alunos aprendam?

Preservação e conservação: práticas que podem ser adotadas no dia a dia
O cuidado com a preservação e conservação deve começar na sala de aula – Foto: iStock/Divulgação/Educa SC

Existem algumas iniciativas que podem ser encorajadas, comprovando a importância de pensar nos próximos anos e no mundo que queremos. Tudo começa com o entendimento de que o cuidado com as matas, florestas e animais é um dever de todos, desde o poder público até vizinhos e familiares.

A escola deve ser um espaço para sanar dúvidas e validar a preservação e conservação com aqueles que são os responsáveis pelo futuro.

Dados do desmatamento no Brasil

Do Sul ao Norte, nas cidades ou áreas de preservação, a vegetação nativa está sendo destruída para dar espaço às construções. Independente de qual seja o motivo, a queda de cada árvore representa mais uma mudança que será sentida nos próximos anos, incluindo as alterações no clima e nas respostas da natureza.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o desmatamento na Amazônia Legal teve um aumento de mais de 21% no ano passado. A porcentagem representa mais de 13 mil quilômetros quadrados (km²) e os dados analisados foram coletados entre agosto de 2020 e julho de 2021.

Aprendendo sobre preservação e conservação na escola

Para contribuir com a formação de cidadãos conscientes e que sabem o papel que precisam exercer na sociedade, o ambiente escolar é fundamental para instigar a curiosidade e as provações sobre o futuro do planeta.

Para inserir na prática o tema preservação e conservação, separamos cinco hábitos que devem fazer parte da rotina. As ações devem ser adotadas em todas as épocas, indo além da Semana do Meio Ambiente. Confira:

1. Ensine sobre o desperdício

Por mais que a pauta seja comum, os números são a prova de que muitos ainda não entenderam os impactos do desperdício. Conforme números da Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil desperdiça cerca de 27 milhões de alimentos todos os anos. As perdas, em grande maioria, são registradas no manuseio ou processo de transporte.

Agora, basta imaginar o tanto de comida que vai parar no lixo para compreender que diversos recursos naturais foram utilizados para possibilitar o plantio e a colheita. E o desperdício não para por aí.

Roupas, eletrodomésticos e eletroeletrônicos também são descartados com frequência. Mas como trazer a conscientização para a aula? Apresentações, trabalhos em grupo e atividades de redação são algumas das atividades que podem ser desenvolvidas com a turma.

Também é possível planejar um evento, incentivando atividades de inovação e preservação. Mais do que o entendimento sobre o tema, o desafio é inserir o aluno na realidade, impulsionando a busca por soluções.

2. Incentive o consumo consciente

Seja por influência de um parente ou até mesmo do colega, o consumo excessivo pode começar desde cedo. O desejo pelos brinquedos e games que estão em alta devem ser encarados com seriedade.

Por mais que o acesso às novidades seja o desejo de muitos, é fundamental que o aluno tenha a consciência de que não é uma atitude sustentável comprar e descartar os itens com frequência.

Isso porque muitos acabam deixando o produto antigo de lado, sem pensar na energia e nos elementos que foram utilizados para confeccionar aquela peça. A saída é mostrar quantos processos precisam existir para que algo seja criado e comercializado.

Explicar as etapas da cadeia da moda, da tecnologia e até mesmo da alimentação são alternativas que podem contribuir com a criação de um pensamento crítico. Dividir a sala em grupos e deixar que cada turma pesquise e monte o processo de produção é uma forma de expor as fases que muitos ainda não conhecem.

A experiência é fundamental para relembrar a importância do consumo consciente de água e energia, recursos naturais que não são infinitos e que dependem da preservação e conservação.

3. Fale sobre o descarte correto de lixo

O tema é antigo, mas ainda existe o descarte de lixo em vias públicas e áreas de preservação. A prática está espalhada por todo o país, prejudicando o ciclo da natureza e contribuindo com as enchentes.

Mas como mostrar para os estudantes que uma atitude tão simples, como jogar o lixo no local adequado, pode modificar drasticamente o ambiente ao redor? Pensar em desafios e atividades práticas, que colocam os jovens diante dos problemas do dia a dia, é uma forma de comprovar como uma ação tão simples pode fazer toda a diferença.

4. Destaque a importância da preservação e conservação

Basta pesquisar na internet para encontrar imagens lindas das belezas naturais que estão distribuídas por todo o território nacional. Com opções nas serras e nos litorais, paisagens paradisíacas estão em todos os cantos do Brasil.

Entretanto, para que o cenário permaneça nos próximos anos, o primeiro passo é incentivar a preservação e conservação, mostrando como as ações de hoje serão responsáveis por afetar as reações de amanhã.

Converse com os alunos e crie trabalhos com comparativo. Um exemplo pode ser a Mata Atlântica, riqueza que está presente em 17 Estados e foi transformada, cedendo espaço para pessoas e empresas. Os estudantes precisam compreender como as modificações vão alterar a vida em sociedade.

5. Apresente os benefício de ter a própria horta ou espaço verde

Incentivar a criação de uma horta ou espaço verde, para plantar flores e alimentos, também é uma forma de preservação e conservação. Alguns podem ter um espaço em casa, mas ainda não sabem como transformar o local.

Use as aulas para explicar como deve ser o plantio, quais são os principais cuidados e os benefícios de colocar a natureza em primeiro lugar. Além de ser uma prática importante para o meio ambiente, a atividade pode conectar os jovens com diversas habilidades, incluindo a criatividade e autonomia .

Se a escola possui um espaço adequado, apresente a ideia para os responsáveis e transforme o ambiente escolar com iniciativas que aproximem o aluno da preservação e conservação.