Quem pretende cursar Ensino Superior no Brasil precisa saber a diferença entre SiSU, FIES e ProUni. Se você está se preparando para concorrer a uma vaga na faculdade dos seus sonhos, saiba como usar a sua nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para ingressar em universidades públicas e pleitear bolsas de estudo e financiamento em faculdades particulares.

Estudante concluindo curso de nível superior, após ingressar na faculdade por meio do SiSU
Nota do Enem pode ser utilizada para ingresso no Ensino Superior por meio do SiSU, FIES e ProUni – Foto: iStock/Divulgação/Educa SC

SiSU

No ar desde janeiro de 2010, o Sistema de Seleção Unificada (SiSU) é uma plataforma digital desenvolvida pelo Ministério da Educação (MEC), que reúne vagas das universidades, institutos, centros federais e estaduais de todo o país.

Os estudantes que pretendem cursar uma faculdade podem utilizar a plataforma para se inscreverem nas instituições de Ensino Superior que aderiram totalmente ou parcialmente à nota do Enem como critério de seleção.

Para se inscrever no SiSU, os vestibulandos precisam ter participado do Enem no ano anterior e possuir nota acima de zero na redação. As inscrições são abertas duas vezes por ano, ou seja, a cada semestre, e podem ser realizadas em janeiro e junho, na página do SiSU.

FIES e ProUni

O FIES e o ProUni, programas criados pelo Governo Federal, tem como objetivo garantir o acesso das pessoas que não possuem condições de pagar o valor integral das mensalidades de instituições da rede privada ao Ensino Superior no Brasil. Ambos utilizam a nota do Enem como critério de seleção, mas cada um atua de forma diferente. Entenda:

ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni), criado em 2005, tem a finalidade de conceder bolsas de estudo integrais ou parciais em cursos de graduação em instituições particulares de Ensino Superior.

Para pleitear uma bolsa de estudos pelo ProUni, o estudante deve atender a alguns critérios:

  • Ter cursado o Ensino Médio completo na rede pública de ensino;
  • Ter cursado o Ensino Médio completo na rede privada como bolsista integral;
  • Ter cursado o Ensino Médio parcialmente na rede pública e privada como bolsista integral;
  • Ser uma pessoa com deficiência (PcD);
  • Não possuir diploma de curso superior;
  • Possuir renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa, no caso de bolsas integrais, 100%;
  • Possuir renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa, no caso de bolsas parciais, 50%.

São realizados dois processos seletivos do Prouni por ano, um a cada semestre. Podem se inscrever no programa estudantes que tenham participado da edição do Enem do ano anterior e que tenham obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas nas provas do Exame e nota acima de zero na redação.

As inscrições são realizadas exclusivamente pela internet, na página do ProUni.

FIES

Diferente do ProUni, o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES) é um fundo de financiamento estudantil, que funciona como um empréstimo do Governo Federal ao estudante durante o período da graduação. Após a conclusão do curso, o beneficiário deve devolver o valor investido de forma parcelada e com juros.

Para solicitar o financiamento estudantil, o estudante deve obedecer a alguns critérios:

  • Não possuir diploma de Ensino Superior;
  • Não ser beneficiário do ProUni;
  • Possuir renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos;
  • Ter participado de algumas das edições do Enem a partir de 2010;
  • Obter, no mínimo, 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.

Assim como o SiSU e o ProUni, o processo seletivo do FIES é aberto duas vezes por ano, uma a cada semestre, e as inscrições são realizadas exclusivamente pela página do FIES.

Agora que você já sabe como usar a sua nota do Enem para ingressar em um curso do Ensino Superior ou concorrer a uma bolsa de estudos, que tal aproveitar essas dicas para estudar para a prova do Enem? Os processos seletivos do SiSU, FIES e ProUni costumam ser bem concorridos.