Se você faz parte do time noturno, tem o hábito de virar noites e noites para se preparar para uma prova ou se diz mais produtivo durante a madrugada, cuidado: o sono é imprescindível para que o seu cérebro possa colocar em seus devidos lugares tudo o que você viveu durante o dia e consiga deixar em sua memória todo o aprendizado necessário.

Na imagem, uma menina com a cabeça deitada nos livros e com sono
o ideal é ter de 6 a 8 horas de sono por dia, sem interrupção – Foto: iStock/Divulgação/Educa SC

Sabe aquele papo de memórias afetivas que costumamos lembrar com frequência e, às vezes, até com detalhes de momentos que vivemos? Pois bem, isso também funciona com a questão de aprendizado: você só consegue lembrar de assuntos recentes ou até mesmo antigos, porque é durante o sono que o cérebro armazena essas informações.

Leia mais: Abordagem investigativa: 6 dicas de como trabalhar nas escolas

E não só para isso: o sono em dia é importante para regularizar o hormônio do crescimento, fortalecer o sistema imune, cicatrizar feridas físicas, além de permitir que o seu corpo relaxe, descanse e mantenha o ritmo correto do seu metabolismo.

Para manter o sono regulado, algumas químicas trabalham ativamente no cérebro, os chamados neurotransmissores, que se comunicam com as células nervosas do nosso corpo. Conheça os três principais:

Serotonina: para ajudar o cérebro que está com certa dificuldade em ativar a serotonina, neurotransmissor responsável pela regulação do sono, os especialistas costumam dizer que o ideal é ter de 6 a 8 horas de sono por dia, sem interrupção, para uma boa noite de descanso. E não para por aí: a serotonina também dá aquela força no humor.

Noradrenalina: reguladora das emoções e do sono, quando a noradrenalina está bombando no corpo é sinal de que chegou ao pico do bem-estar. É ela quem estimula o famoso sono REM, o último estágio do sono mais profundo e onde os sonhos aparecem.

Acetilcolina: sabe aquela parte que citamos que a efetivação da aprendizagem passa por um sono regulado? Pois é, esta é uma das funções desse neurotransmissor.

Vale destacar que os efeitos do sono em dia não afetam apenas o bom funcionamento do cérebro, mas de todo o corpo. Se você sofre de insônia ou tem se tornado rotina não conseguir descansar o suficiente no período da noite, isso vai interferir diretamente no seu rendimento no dia seguinte: corpo sonolento e pesado, dificuldade na concentração, perda de apetite e por aí vai.

Leia mais: Por que é importante revisar os conteúdos da escola?

Agora, se você está com dificuldade para dormir, observe, principalmente, como é o seu ritual na hora de apagar as luzes e pegar no sono. Se você:

  • Deita na cama com o celular quase colado no rosto;
  • Precisa deixar a televisão ligada para dormir;
  • Toma muito café à noite;
  • Passa horas na tela do computador;
  • Faz uma refeição pesada…

Então, é hora de mudar os seus hábitos e criar um ritual noturno. Que tal, antes de dormir, você preparar o ambiente para o seu descanso? Veja como:

  • Desligue todas as telas, pelo menos uma meia hora antes de dormir;
  • Tome um banho relaxante;
  • Beba um chá para acalmar;
  • Deixe um livro ao lado da sua cama e leia antes de dormir;
  • Desconecte-se dos pensamentos que possam causar ansiedade e preocupação;
  • Estabeleça um horário fixo para dormir.

Desenvolver bons hábitos pode levar tempo, mas a qualidade de vida que se ganha perdura também. Pense nisso.