Com a chegada da adolescência e as mudanças do corpo, diversos questionamentos começam a surgir. Para realizar a entrega de um kit de absorventes higiênicos, as meninas da Escola de Educação Básica (EEB) Dom Joaquim, em Braço do norte, foram convidadas para participar do projeto “Seu corpo é o templo do feminino. Aja com amor e cuidado com ele”.

LEIA MAIS: VÍDEO: Pobreza menstrual: saiba tudo sobre o tema

Meninas aproveitam o bate-papo para trocar experiências e receber os absorventes higiênicos
Alunas trocam experiência e recebem kit com absorventes higiênicos – Foto: Clarice Della Giustina Nazario Schulter

Além da entrega dos itens, o momento foi planejado para conversar sobre as mudanças do corpo e como cada etapa proporciona novos conhecimentos e experiências únicas.

“O objetivo é complementar as orientações que as famílias oferecem para as adolescentes. Tive tato na hora de fazer a conversa para não ser muito invasiva, já que cada uma tem uma cultura diferente e uma visão de mundo”, explica a professora de língua portuguesa, literatura e contoterapeuta sistêmica Chaiene Berndt Orben.

Para criar aproximação e conexão com as jovens, as turmas foram divididas por idade, criando grupos com até 11 meninas. A conversa foi feita por meio de uma prática conhecida como contoterapia, que aproxima da realidade contos antigos que agregam no conhecimento e passam uma mensagem sobre determinadas fases da vida.

“A contoterapia leva em consideração os contos transgeracionacinais, contos que atravessam gerações e que trazem ensinamentos profundos sobre a condição humana”, menciona a Chaiene.

Os absorventes higiênicos foram embalados em um pacote, expondo a seguinte frase: “seu corpo é o templo do feminino. Aja com amor e cuidado com ele” . A ideia de colocar os materiais em uma embalagem surgiu com a preocupação de não constranger as meninas no retorno à sala de aula.

O bate-papo foi feito em uma roda, com algumas flores no meio do círculo e uma boneca de sal, item que foi utilizado para simbolizar o tema do conto, intitulado como “a boneca de sal”. Durante a história, a personagem percorre diversos caminhos, conhecendo pessoas novas e vivenciando encontros transformadores – e foi este recado que a educadora pensou em transmitir.

“A boneca de sal é algo simbólico que representa, durante a contação, uma menina que vai fazer várias peregrinações, seguindo diversos caminhos. Diante de cada situação, existe uma reação e muitas coisas serão aprendidas a partir daquilo que é vivenciado”, explica a contoterapeuta.

Além da contação, momento que proporcionou aprendizado, a entrega dos absorventes higiênicos causou reações inesperadas. “Elas se surpreenderam, já que muitas, de fato, são carentes e têm dificuldades em adquirir o absorvente”, acrescenta a professora.