Há 200 anos nascia a ilustre filha de Laguna, cidade no Sul de Santa Catarina que possui diversos marcos na história nacional. Anita Garibaldi, a heroína de dois mundos, pode ter tornado o município famoso para além das fronteiras do país, mas em 1494, com o Tratado de Tordesilhas, Laguna já tinha em seu destino a Revolução.

Anita Garibaldi
Anita Garibaldi, a heroína de dois mundos, homenageada em forma de estátua na Itália – Foto: iStock/Divulgação/ Educa SC

O conjunto dos povos pré-históricos, colonização açoriana e marcos importantes no futuro do Brasil, resultou em um lindo conjunto ambiental e arquitetônico tombado pelo Patrimônio Nacional.

Leia mais: Estudo na prática: 4 cidades para estudar a colonização alemã

Os mais de 600 prédios espalhados pelo Centro Histórico de Laguna, aliados às maravilhosas praias que formam um dos maiores sítios arqueológicos de sambaquis da América, dão à cidade um valor histórico e turístico único.

Histórico ancestral

Muito tempo antes de Anita Garibaldi nascer, a cerca de seis mil anos, as primeiras comunidades chegavam à região. O grupo de pescadores-coletores tiveram contato com indígenas dos povos Xokleng e Carijós, absorvendo aos poucos a sua cultura. Os indígenas, que vieram do Oeste, também tiveram que adaptar-se ao local litorâneo, mudando alguns hábitos de sobrevivência.

Esses foram os primeiros passos para, no futuro, surgir a cidade que ficou famosa no mundo inteiro por sua heroína à frente de seu tempo.

Laguna nasceu em terras de disputas coloniais, onde antes mesmo de Pedro Álvares Cabral chegar ao Brasil, já tinha seu nome escrito em um documento intitulado “Tratado de Tordesilhas” (1494), que separava o continente entre Portugal e Espanha. O Brasil de 1500 começava em Belém e terminava em Laguna.

O nascimento da heroína

Depois de 327 anos do início dessa história, em 1821 nasceu Ana Maria de Jesus Ribeiro, que posteriormente se tornaria Anita Garibaldi. Caminhando entre as ruas, vielas e praias da cidade, Anita foi crescendo e se transformou na mulher empoderada que ganhou o mundo ao lado de Giuseppe Garibaldi.

Em cada canto da cidade é possível ver os reflexos da vida da heroína. No Centro de Laguna, um museu em homenagem à ela foi criado. Foi nessa casa típica colonial luso-brasileira, construída em 1711, que Anita vestiu-se para o seu primeiro casamento. No prédio, um acervo que lembra sua trajetória está disponível ao público. Além disso, uma urna com a terra de sua sepultura é armazenada.

Leia mais: Estudo na prática: 4 lugares para estudar a cultura açoriana em Florianópolis

Além de ser conhecida pelo seu envolvimento na Revolução Farroupilha, República Juliana e no processo de unificação da Itália, junto ao seu marido Giuseppe, Anita é um símbolo de força para diversas mulheres no país. Em um momento histórico em que as mulheres não tinham espaço de protagonismo, ela tomou as rédeas de sua própria vida e foi exatamente aquilo que queria ser.

Desta forma, ir à Laguna significa viver o estudo da História na prática. Seja por Anita ou pelo Tratado de Tordesilhas, a cidade é um marco de diversos acontecimentos importantes que impactaram o destino do Brasil em vários momentos.

Confira agora alguns pontos do município que você precisa conhecer!

1. Museu Anita Garibaldi

O museu foi fundado em 31 de julho de 1949, no centenário da morte de Anita Garibaldi. O prédio que hoje abriga o museu é um dos mais antigos do Sul do Brasil e foi construído em 1735.

Posteriormente, abrigou a Câmara de Vereadores e no térreo, o corpo da Guarda Municipal da cidade.Em 1839, o italiano Giuseppe Garibaldi, um dos líderes da Guerra dos Farrapos e da Revolução Farroupilha, tomou a cidade e nela proclamou a República Juliana.

2. Farol de Santa Marta

Farol de Santa Marta
Farol de Santa Marta, na cidade de Laguna – Foto: iStock/ Divulgação/Educa SC

Ele pode ser visto a uma distância de, aproximadamente, 85 quilômetros. Possui 29 metros de altura, e foi construído em 1891. A estrutura abriga uma lista linda da cidade.

3. Casa de Anita Garibaldi

De estilo colonial, a Casa de Anita Garibaldi possui um tour que passa pela história e trajetória de vida de Anita. Com construção datada de 1711, é um dos museus mais legais para se visitar.

O espaço também funciona como centro cultural, com programações de eventos como palestras e seminários gratuitos.

4. Marco do Tratado de Tordesilhas

No coração do Centro Histórico, é possível conhecer o local que marca a passagem da linha imaginária do Tratado de Tordesilhas. O local é marcado por uma estátua.