A estudante Isabela Machado Mayer, da terceira série do Ensino Médio da Escola de Educação Básica (EEB) Henrique Fontes, em Tubarão, foi uma das vencedoras do Prêmio Olavo Bilac, um concurso nacional de redação promovido pelo Ministério da Educação em parceria com o Ministério da Defesa.

Aluna estudando na sala de casa com livros, cadernos e estojo
Isabela Machado, de 16 anos, com um livro de História, sua disciplina favorita – Foto: Arquivo pessoal/reprodução/Educa SC

O concurso é voltado para estudantes da terceira série do Ensino Médio das escolas cívico-militares e tem como objetivo despertar nos alunos o interesse por assuntos ligados à Defesa Nacional.

Os ganhadores foram divididos por regiões e a tubaronense concorreu com estudantes do Paraná e Rio Grande do Sul e foi a vencedora como representante da região Sul do país.

Ao todo, 12 estudantes da EEB Henrique Fontes se inscreveram no concurso. Na hora da prova, os participantes tiveram duas horas para escrever 60 linhas sobre como os modelos cívico-militares ajudam a construir uma sociedade mais justa e solidária.

Leia mais: Sustentabilidade na escola: como trabalhar esta prática com os alunos?

Na redação que obteve destaque nacional, Isabela dissertou sobre o tema abordando os assuntos de patriotismo, civismo e respeito dentro das salas de aula. “Citei casos como na copa de 2014, onde a bandeira do Brasil foi mostrada sendo queimada em um vídeo. Isso já mostra como as pessoas não respeitam mais, sabe? E foi isso que quis frisar na redação”, conta.

A preparação para o concurso levou dois meses e contou com a ajuda da assessora de direção do colégio, Renata Boa Hora Goulart, que também é professora de Língua Portuguesa e criou um grupo em um aplicativo de mensagens com os estudantes para dar dicas e explicar o edital.

“Sabemos que, enquanto escola, devemos promover atividades que favoreçam a prática da escrita, pois para nós é uma habilidade que deve ser desenvolvida. Dessa forma, os estudantes estudam, pesquisam, se envolvem no tema e transformam a prática do raciocínio em texto, ou seja, aprendem, mas lembrando da Isabela acabam percebendo que podem, que são capazes, basta tentar!”, comenta Renata.

Leia mais: Saiba como melhorar o seu desempenho escolar em 8 passos

O concurso de redação foi o primeiro que Isabela participou. A estudante conta que antes nem sabia que existiam competições voltadas para essa modalidade e descreve o resultado da premiação como gratificante. “Sempre gostei de ler e escrever, então, ser reconhecida por algo em que você acredita que é boa fazendo é inexplicável”, comemora.

Em setembro, Isabela será homenageada em Brasília, na sede do Ministério da Defesa, e receberá um valor de R$ 3 mil reais como parte do prêmio. Para Renata, são outros valores que realmente importam. “Além do valor monetário, o que fica para nós é o exemplo de determinação, vontade, comprometimento e a honra em participar e ser notícia de destaque na educação do país.”