Mais do que o lazer e o desenvolvimento de habilidades manuais, a oficina de arte é essencial para o amadurecimento do pensamento crítico, atuando como base para a formação de adultos ativos e conscientes.

Leia mais: Estudantes de Laguna resgatam história de Anita Garibaldi em teatro escolar

Alunas participam de oficina de arte
A pitura em tela é uma das atividades da oficina de arte – Foto: Fabrício Mano Head

E a experiência das atividades extras está sendo vivenciada na Escola de Educação Básica (EEB) Prefeito Luiz Carlos Luiz, em Garopaba. Os cursos são frutos da parceria com a Associação Guarapuvu, por meio de um edital do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA).

A oficina de arte conta com três opções de aprendizado, incluindo a cerâmica, que atende 15 alunos; a pintura em tela, com 10 participantes; e o teatro, com 28 estudantes.

Na cerâmica e na pintura, as aulas serão oferecidas durante o semestre, com um nova turma em agosto. No teatro, os encontros ocorrem até o fim do ano, com uma única turma. A seleção contou com diversos interessados que preencheram um formulário e foram selecionados por sorteio, todos do Ensino Médio.

As reuniões ocorrem à noite, facilitando o acesso daqueles que estudam em período integral. Para a assessora de direção e coordenadora pedagógica Vanessa Elias, a oficina de arte nunca foi tão essencial como no momento pós-pandemia.

“Observamos que os cursos fazem com que eles estejam ali por completo, presentes, concentrados, trabalhando com habilidades manuais e intelectuais”, declara a especialista.

A oficina de arte se alinha com as propostas do Novo Ensino Médio, focado na formação de indivíduos capazes de desenvolver competências que vão além da sala de aula.

Na parceria entre escola e associação, a unidade oferece o espaço e os participantes. Os materiais e a equipe pedagógica é responsabilidade da organização.